Carille admite vantagem “muito grande” contra o Ceará, mas pede foco para jogo de volta

Técnico do Corinthians fala após vitória por 3 a 1 sobre o Ceará na Copa do Brasil

Admin
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução/SporTV

Com boa atuação, o Corinthians derrotou o Ceará (3 a 1), na noite de quarta-feira, no Castelão, e ficou perto da vaga à quarta fase da Copa do Brasil. Após a partida, o técnico Fábio Carille admitiu a vantagem “muito grande”, mas pregou respeito ao rival e pediu empenho de todos no jogo de volta, marcado para o dia 3 de abril, na Arena. O Timão pode até perder por um gol de diferença para avançar.
“Uma vantagem muito grande, uma primeira parte muito bem feita, mas temos mais 90 minutos em São Paulo para realmente concretizar a classificação. Agora nosso foco volta ao Campeonato Paulista e depois mais à frente vamos reencontrar o Ceará e fazer um jogo bem concentrado, com bastante organização para confirmar a classificação”, disse Carille, em entrevista coletiva.

Carille mostrou satisfação com o futebol apresentado em Fortaleza, mesmo com o estado precário do gramado, castigado com as fortes chuvas, e o fato de a equipe ter vindo de um clássico desgastante contra o Santos, no último domingo, pelo Paulistão.

“Tinha muita preocupação, pela intensidade que foi o jogo contra o Santos. Ontem o Pedrinho se queixou de dor. Essa não foi a principal razão por ele não ter iniciado. Me preocupei quando o médico falou que qualquer trombada poderia ocasionar algo mais sério. Ele continua com um pouco de dor. Então, a montagem da equipe foi dentro do que a gente esperava. Queria ter ficado neste campo aqui mais com a bola, ter mais posse de bola, se não tivesse encharcado, rodar mais neste campo que dá condições“, comentou.

O treinador revelou como foi o papo com o grupo no intervalo. A equipe empatava por 1 a 1.

“O único ajuste que fiz no intervalo é que achei que nossa linha defensiva estava muito atrás, e estava muito espaço para o meio-campo do Ceará, foi o principal que falei no intervalo, da gente subir os quatro, porque o Ceará não tinha jogadores de velocidade, eram todos meias, Felipe e Chico não têm a característica de receber bola em profundidade, a gente podia subir a linha. Foi a única mudança que fiz para o segundo tempo“, explicou.

O Corinthians esquece a partir de agora a Copa do Brasil e volta a focar no Paulistão. No próximo domingo, a equipe recebe o Oeste, na Arena, e precisa de uma vitória simples para garantir a classificação às quartas de final com uma rodada de antecedência.