Wanderlei Silva só lutará com liberação de médicos, diz chefe do Bellator

Wanderlei Silva pode correr o risco de nunca mais lutar pelo Bellator. O presidente da organização, Scott Coker, falou com o site MMAFighting e afirmou que o brasileiro só voltará a lutar pela entidade se conseguir provar que tem condições de poder praticar o MMA.

Marcio Donizete
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação

A declaração de Coker é uma resposta a afirmações recentes do ‘Cachorro Louco’ que disse ter sintomas de concussão cerebral. O dirigente garantiu que a segurança do lutador será essencial para que este possa ser liberado para lutar.

“A segurança dos lutadores vem sempre em primeiro lugar. Se ele está lesionado ou tem sintomas de concussão cerebral, não iremos colocá-lo para lutar novamente. Não faz sentido algum. Se o Wanderlei Silva quiser voltar a lutar, terá de ser liberado por uma clínica em Cleveland. Nós iremos mandá-lo até la para certificar que ele está bem”, declarou Coker.

“Eu sou fã do Wanderlei, que mais ele precisa fazer? O cara é uma lenda. Ele não precisa mais lutar para construir o seu legado, ele luta porque quer. Mas se ele tiver problemas sérios, é preciso que ele se cuide, porque esses problemas são para sempre e é algo com que a gente não quer compactuar”, completou.

LEIA MAIS

Série sobre novo Mortal Kombat estreia em fevereiro com astro do UFC

Patrício Pitbull enfrenta Michael Chandler pelo título dos leves no Bellator 221

* Por Victor Martins