Praia Acessível: programa pela inclusão no litoral de SP

Crédito: Divulgação

O Programa Praia Acessível – Esporte Para Todos, do Governo do Estado de São Paulo é uma iniciativa lançada em Santos que passa por outros pontos do litoral paulistano (assim como Praia Grande, Guarujá e Caraguatatuba) e tem como objetivo, garantir a inclusão da pessoa com deficiência em atividades que podem ser realizadas apenas nestas localidades.

O programa oferece, desde o final do ano de 2016, uma gama de atividades esportivas, além de lazer e recreação para pessoas com qualquer grau de deficiência ou com mobilidade reduzida.

Desde toda a estrutura ao transporte, que conta com tendas, equipamentos para handbike, surf adaptado, frescobol adaptado, piscina infantil, cadeiras, demais equipamentos e toda infraestrutura necessária para tais atividades estão à disposição dos usuários.

O projeto Praia Acessível é realizado por meio da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude do Estado de São Paulo (SELJ) e Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SEDPCD), com patrocínio da Sabesp.

Paulo Gustavo Maiurino, secretário da SELJ, realizou a abertura, em Santos, no dia 29 de dezembro, às 11 horas, na Praia do Gonzaga.

Totalmente direcionado para as pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, O Praia Acessível procura proporcionar atividades de esporte, lazer e recreação em uma época de grande visitação às cidades litorâneas do Estado. Segundo as palavras do secretário, não apenas o entretenimento é importante, mas a garantia da inclusão é um dos maiores ganhos deste programa.

Lucas é cadeirante e participou do programa. Num vídeo publicado pelo Praia Acessível, ele diz que o projeto o proporcionou experiências únicas.

“Sempre tive vontade de jogar vôlei e nunca havia jogado. E eu tive a oportunidade de jogar [volei adaptado] graças ao programa. Fiz várias atividades, andei de bicicleta, também! Muito bom”, declarou.

João, cadeirante, residente em São Miguel Paulista, São Paulo, já não entrava no mar há muito tempo por conta de sua condição, no dia 29 de dezembro de 2016, graças ao programa, pôde experimentar o mar com a cadeira anfíbia. “Gostei muito! Muito bom! Fazia 15 anos que não voltava ao mar”, contou, e logo após agradeceu.

As atividades seguem até o final do mês de fevereiro. Para mais informações sobre o programa, acesse o site ou ligue para o número (11) 3241-0892.

Veja imagens das atividades: