Antissemitismo segue crescendo, segundo secretário-geral da ONU

Crédito: Anders Adermark/Flickr (CC)

O dia 27 de janeiro é marcado como o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto. A época de Hitler foi o auge do antissemitismo, que causou a morte de mais de um milhão de judeus. Quando a Segunda Guerra acabou, o mundo assumiu sua dívida com os judeus e criou o Estado de Israel.

O novo secretário-geral da ONU, o português António Guterres, afirma que é errado responsabilizar apenas os nazistas pelo Holocausto. “Ao contrário, o Holocausto foi o apogeu de milênios de ódio, culpabilização e discriminação contra os judeus, o que nós agora chamamos de antissemitismo”, disse o secretário-geral, em mensagem de vídeo.

E hoje em dia, mesmo com o crescimento do Estado judeu e com o fato de Israel ser um grande opressor no Oriente Médio, os judeus continuam sofrendo as consequências de milhares de anos de preconceito. E, de acordo com Guterres, o antissemitismo continua crescendo e se proliferando.

Mas o problema vai além. O secretário-geral afirma que há “um profundo e perturbador crescimento do extremismo, da xenofobia, do racismo e do ódio contra os muçulmanos”. Um exemplo disso é a atual situação política mundial. Como os discursos de ódio de políticos brasileiros como Bolsonaro, e discursos xenofóbicos do atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Além do claro crescimento da xenofobia na Europa e nos EUA.

LEIA TAMBÉM
TRUMP PROPÕE FICHAMENTO DE MUÇULMANOS NOS EUA
ALUNOS DE UMA ESCOLA ALEMÃ AGRIDEM JOVENS JUDEUS NA ARGENTINA
MEIN KAMPF: REEDIÇÃO TORNA HITLER BESTSELLER NA ALEMANHA
‘HAIL, TRUMP!’: LÍDER DE MOVIMENTO DE EXTREMA DIREITA USA SAUDAÇÃO NAZISTA

Um exemplo do crescimento do antissemitismo é o que aconteceu com Shia LaBeouf nas primeiras horas desse 27 de janeiro. O ator, que é judeu, fez uma intervenção artística chamada “He Will Not Divide Us” (Ele Não Vai Nos Dividir). A intervenção consiste em uma câmera em uma parede na rua que vai transmitir ao vivo o que acontece pelos próximos 4 anos. As pessoas podem passar pela câmera e deixar mensagens de união, falando “ele não vai nos dividir”.

O problema é que alguns apoiadores de Trump e pessoas preconceituosas foram até as câmeras para expressar mensagens de ódio. Um homem chegou perto de LaBeouf com uma câmera, o abraçou e disse “Hitler não fez nada de errado”. Ao ouvir isso, o ator empurrou o homem para longe.

A polícia prendeu Shia LaBeouf, pois supostamente ele socou o rosto de um homem após ouvir

Mais frases de ódio. Não há, porém, imagens dele agredindo ninguém. Após aproximadamente três horas na cadeia, o ator foi liberado e saiu do local gritando “ele não vai nos dividir”.


“Neo-nazista disse a Shia LaBeouf que Hitler não fez nada de errado e foi empurrado. Agora, Shia está sendo criticado por tê-lo empurrado”.