Brasileira figura entre os 10 cientistas mais importantes de 2016

Crédito: Reprodução Fiocruz Pernambuco

A revista Nature é uma das mais importantes revistas da área da ciência do mundo. E nessa época de final de ano e retrospectivas, ela decidiu fazer uma lista com os 10 cientistas mais importantes de 2016. Uma das escolhidas foi Celina Turchi, pesquisadora pernambucana.

Turchi é especialista em doenças infecciosas da Fiocruz e ganhou reconhecimento da revista após sua pesquisa que descobriu a relação entre a microcefalia e a zika. Para isso, ela contatou cientistas do mundo todo e formou uma força-tarefa de especialistas para conduzirem as pesquisas.

Em entrevista à Nature, Turchi afirmou que “Nem no meu pior pesadelo eu imaginei uma epidemia de microcefalia em bebês”. E ela ainda disse que acredita que o Brasil está passando por uma situação de emergência na saúde pública.

Dentre os 10 escolhidos, quatro são mulheres e seis são homens. A argentina Gabriela Gonzalez, a “espiã da gravidade”, também está na lista por causa de sua pesquisa sobre as ondas gravitacionais.

O espanhol Guillem Anglada-Escudé também e um dos dez nomes escolhidos pela Nature por ter descobrido um planeta parecido com a Terra próximo da estrela Alpha Centauri.

Demis Hassabis, cocriador da empresa de  inteligência artificial DeepMinds, está na lista por criar o programa AlphaGo.

John Zhang, especialista em fertilidade, ganhou seu lugar na lista após conseguir trazer ao mundo o primeiro bebê através de uma técnica de reprodução assistida que usa o DNA de três pais diferentes.

Já Kevin Esvelt descobriu possíveis efeitos negativos da dição genética CRISPR. Por isso, também foi incluído na lista.

Os outros nomes que completam a lista são: Terry Hughes, Guus Velders, Alexandra Elbakyan e Elena Long.