Outubro Rosa e a luta contra o câncer de mama

Crédito: Divulgação/ Outubro Rosa

O câncer de mama  é a principal causa de morte nas mulheres brasileiras. A redução do número de mortes está relacionada ao tempo entre o atendimento e o diagnóstico da doença, mas também pode ser alcançada por meio de providências simples, como o auto exame e exames médicos regulares.

Por conta disso, surgiu o movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa, comemorado em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza mundialmente a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades.

Este movimento começou nos Estados Unidos, onde vários estados tinham ações isoladas referente ao câncer de mama no mês de outubro. A história do Outubro Rosa remonta à última década do século 20, quando o laço cor-de-rosa foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990.

A primeira iniciativa no Brasil em relação ao Outubro Rosa aconteceu em 2002 com  a iluminação em rosa do monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista (mais conhecido como o Obelisco do Ibirapuera), quando foi comemorado os 70 Anos do encerramento da revolução. Essa iniciativa partiu de um grupo de mulheres simpatizantes com a causa do câncer de mama com o apoio de uma empresa europeia de cosméticos.

Segundo o Hospital Pérola Byington, da Secretaria da Saúde do Estado, considerado referência no atendimento à saúde da mulher, o tempo de espera entre o diagnóstico e o início do tratamento é superior a 120 dias, na maioria dos casos. Neste período há progressão de tumores em estágio inicial para avançado e consequente aumento no número de mortes.

Como prevenir

O Instituto Nacional do Câncer (IAC), do Ministério da Saúde, recomenda alguns dos seguintes procedimentos:

Conheça o seu corpo e saiba identificar sinais de anormalidade nos seios (autoexame).

Faça consultas médicas regularmente. Mulheres entre 50 e 60 anos devem fazer exames de mamografia de rastreamento pelo menos a cada dois anos.

A detectação precoce é a principal medida para o tratamento de sucesso.

Hábitos saudáveis contribuem para reduzir em até 30% os riscos de câncer.

Pratique atividade física.

Alimente-se de forma saudável.

Mantenha o peso corporal adequado.

Evite o  consumo de bebidas alcoólicas

Amamente. Amamentar faz bem para o bebê e para as mães.

Sinais e Sintomas

Pelo autoexame é possível identificar alguns sinais e sintomas. Saiba quais são eles:

Caroço (nódulo) fixo, endurecio, e, geralmente, indolor.

Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja.

Alterações no bico do peito (mamilo).

Pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço.

Saída espontânea de líquido dos mamilos.

Quanta mais precoce for o diagnóstico, maiores são as chances de cura. Portanto, mulheres: se toquem, se conheçam e se cuidem.