A misoginia nossa de cada dia

Crédito: Pixabay

“As mulheres, por serem mais débeis, veem-se obrigadas a depender não da força, senão da astúcia; daí sua hipocrisia instintiva e sua imodificável tendência à mentira. Por isso o fingimento é conatural às mulheres e pode ser encontrado tanto nas mulheres tontas como nas inteligentes”- Arthur Schopenhauer

“Se vai com mulheres, não esqueças o chicote”- Friedrich Nietzsche

“A grande pergunta que nunca foi feita e à qual ainda não consegui responder, apesar de meus trinta anos de pesquisa da alma feminina, é: que quer uma mulher?” – Sigmund Freud

“O primeiro que comparou à mulher com uma flor, foi um poeta; o segundo, um imbecil” – Voltaire

“A mulher é um animal vulgar do qual o homem formou um ideal belo demais” – Gustave Flaubert

“Há dois tipos de mulheres: as feias e as que se pintam” – Oscar Wilde

“As feias que me perdoem, mas ser bonita é fundamental” – Vinícius de Moraes.

“Toda mulher gosta de apanhar, apenas as neuróticas reagem.” – Nelson Rodrigues.

O nome de tudo isso que vocês acabaram de ler é MISOGINIA.
Misoginia é o ódio, desprezo ou repulsa ao gênero feminino e às características as ele atribuídas. Enfim, a tudo se relaciona com o feminino.

Existem duas formas de desumanizar uma mulher.
A primeira, é a mais óbvia: objetificando-a. Essa objetificação geralmente leva à demonização da mulher. Coloca-a como um animal sentimental, irracional, dependente, à mercê de seus hormônios e emoções.
A segunda, é mais sutil: endeusando-a. Isso também é uma forma de misoginia. Endeusar uma mulher é colocá-la num pedestal e retratá-la como um ser supremo, sublime, sem vontades, sem vida, sem falhas. E quando ela falha, ela cai desse pedestal e vai direto pra demonização.
Só existem duas alternativas pra mulher, segundo o patriarcado: ou ela é um ser sublime, puro, maternal, angelical… ou ela é um demônio, destruidora de lares, neurótica, histérica.

Somos atacadas, agredidas, silenciadas, assassinadas quando não nos conformamos com o machismo. Porque geramos ódio. Esse ódio é a misoginia. Ódio a mulheres, tanto as que cumprem seu papel na sociedade quanto as que não são coniventes com ele.