Documentário Mulheres Negras: Projetos de Mundo estreia em São Paulo

Crédito: Divulgação

“Esse documentário é o meu processo de cura”. É com essa frase que Day Rodrigues, produtora cultural, feminista negra e diretora do documentário Mulheres Negras: Projetos de Mundo começa a entrevista para falar sobre o filme, que estreia dia 12 em São Paulo. Também pudera, ser mulher negra no Brasil é sentir na pele o peso do machismo, do racismo e da invisibilidade social.

Day viveu um relacionamento abusivo há cerca de um ano e meio e encontrou nas feministas negras a força que precisava para falar sobre isso – “Descobri o que era ser mulher negra, em Salvador, diante também de um relacionamento abusivo. Foi tão desastroso que entrei numa depressão profunda. Além de entender naquele momento o que é o racismo, entendi que o machismo pode nos adoecer e matar”, conta.

A produtora retornou para Santos, sua cidade natal, e encontrou nas mulheres a força que precisava para recomeçar. Transformou a dor em arte e começou a escrever o roteiro do documentário. Enquanto escrevia percebeu que a união entre mulheres é uma força poderosa e transformadora, e era exatamente sobre isso que queria falar em seu filme. Principalmente, quando se tratam de mulheres negras, as experiências coletivas regem as trajetórias desde a vinda forçada para o Brasil; a resistência e luta pela liberdade, e quando livres, ainda padecem do racismo persistente na sociedade brasileira.

O documentário traz contribuições sobre o feminismo negro e sua importância. “Há narrativas e projetos de mundos. O feminismo negro é uma grande potência teórica para as pesquisadoras negras, pela via acadêmica e por outras construções, em outros espaços e isso pode ser percebido nas falas das entrevistadas”, conta Day Rodrigues.

Com depoimentos comoventes de nove mulheres negras: Djamila Ribeiro, Ana Paula Correia, Aldenir Dida Dias, Preta Rara e Nenesurreal, Francinete Loiola, Luana Hansen, Monique Evelle e Andreia Alves, o filme reverbera vozes de mulheres que apresentam seu projeto de mundo que, no fim, projetam o resgate de uma humanidade historicamente negada.

O documentário conta com a parceria do diretor e montador de cinema Lucas Ogasawara e é  a terceira produção audiovisual de Day Rodrigues, que  já escreveu, dirigiu e produziu o documentário “Ouro Verde: a Roda de Samba do Marapé” e o curta-metragem “Ponto Final” (baseado em seu conto-poético “Decupagem”).

 

O lançamento do documentário Mulheres Negras: Projetos de Mundo acontece às 19 horas, no Centro Cultural Olido, no centro de São Paulo. A entrada é gratuita e a distribuição de ingressos começa uma hora antes da exibição do filme. Confira o teaser do documentário – https://drive.google.com/file/d/0B6ef9EO6kQFtWVItVFA3cGducFk/view

 

Serviço

Mulheres Negras: Projetos de Mundo – O Filme (25 min.)

Dia: 12 de setembro, às 19h

Local: Galeria Olido – Avenida São João, 473

Grátis

 

Ficha técnica

Direção: Day Rodrigues e Lucas Ogasawara

Argumento, entrevistas, roteiro e produção: Day Rodrigues

Roteiro, fotografia e montagem: Lucas Ogasawara

Música: Sandro Bueno e Mauro Marianno

Color grading: Maísa Joanni

Mixagem: Laurent Mis

Maquiagem: Gabriela Souza

Diagramação: Tatiana Cardoso